Área Restrita
Sobre equipamentos
Texto Faccum facim verovidit magnatu ristio quam quasperumque audi andipid que non nimuscitati quam eum re, quod ut que pro conserum aut odicaes tionse velesequid quati quodipic toriber ionsecusam, in pra apictot atquianda aut faccus, sit rerum
1. Topologias
a) Nobreak Off-line (stand-by)

Oferecem o menor preço de mercado. São utilizados em ambiente que não necessitam de proteção. Isto se deve pelo funcionamento deste equipamento, que na presença de rede repassa a energia da entrada para a saída, não oferecendo nenhuma proteção ou energia de qualidade a carga alimentada. As variações de entrada não são reguladas, onde o nobreak tolera uma variação, na maioria das vezes, de ±10% e consequentemente mantém essa variação na saída. Acima desta tolerância as baterias assumem a carga, acionando o inversor. Por este motivo ,a vida útil das baterias destes equipamentos duram em média um ano, não mais do que isso, pois são muito exigidas, atuando sempre que a rede elétrica variar mais que a tolerância admitida pelo nobreak. Os Nobreaks Off-line (Standby) aplicam-se para micros pessoais, estações de trabalho isoladas, fax, centrais telefônicas, iluminação de emergência e equipamentos domésticos não críticos.
Proteção Contra
X Sag (subtensão)
X Swell (sobretensão)
V Interrupção (Blecaute)
X Tempo de Transferência Zero
X Harmônicos
X Ruídos
X Surtos
Vantagens
Baixo custo, tamanho reduzido, silencioso.

Desvantagens
Não oferece proteção contra distúrbios elétricos, tempo de transferência, baixa vida útil das baterias,não foram projeta dos para autonomias maiores (termicamente),carregadores com menor capacidade de recarga e não é indicado para cargas que não possam sofrer alterações abruptas de tensão na forma de onda pois podem gerar variações no resulta do final de seu processo como por exemplo impressoras de grande formato, equipamentos médicos, etc.
b) Nobreak Interativo Semi-Senoidal

Fornece energia ininterrupta, estabilização de tensão e possibilidade de monitoramento via software. Nesta topologia, na presença de rede o equipamento age como um estabilizador com filtro de linha, fornecendo energia condicionada, isenta de ruídos e estável. Neste estado o inversor encontra-se desligado. Na falta de energia este é acionado, sendo alimentado pelo banco de baterias, e passa a alimentar a carga, com uma onda quadrada, por este motivo que caracteriza-se como semi- senoidal. Devido o inversor estar desligado na presença de rede, irá o correr uma breve interrupção na saída, no momento da transferência do estabilizador para o inversor, de alguns milissegundos. Esta queda não chega a desligar micros pessoais, porém pode travar ou até mesmo desligar servidores de dados. Esta topologia é indicada para micros, estações de trabalho individuais, centrais telefônicas, equipamentos de segurança e outros que requeiram ininterrupção em seu funcionamento.
Proteção Contra
V Sag (subtensão)
V Swell (sobretensão)
V Interrupção (Blecaute)
X Tempo de Transferência Zero
X Harmônicos
X Ruídos
V Surtos
Vantagens
Baixo custo, tamanho reduzido, silencioso.

Desvantagens
Tempo de transferência, baixa vida útil das baterias, ruídos e harmônicos na saída e não é indicado para cargas sensíveis que exijam onda senoidal (impressoras gráficas, diagnóstico por imagem, etc.).
C) Nobreak Interativo Senoidal

Esta topologia possui as mesmas características e versatilidades mencionadas anteriormente para o nobreak interativo semi-senoidal, como acréscimo da forma de onda de saída ser senoidal (igual a fornecida pela concessionária de energia elétrica).
Proteção Contra
V Sag (subtensão)
V Swell (sobretensão)
V Interrupção (Blecaute)
X Tempo de Transferência Zero
V Harmônicos
V Ruídos
V Surtos
Vantagens
Baixo custo, tamanho reduzido, silencioso.

Desvantagens
Tempo de transferência,baixa vida útil das baterias.
D) Nobreak Conversor Bi-Direcional

Este sistema utiliza apenas um único conversor que trabalha nos dois sentidos (cargaedescarga das baterias). Quando tem energia da concessionária o circuito de controle ativa um relé ou um tiristor que aplica essa energia a um transformador que alimenta a carga da bateria. Na falta de energia da concessionária o relé é desativado e o conversor passa a trabalhar em sentido contrário, retirando a energia armazenada na bateria e convertendo-a em corrente alternada. Este tipo de equipamento é indicado para ambientes industriais.
Proteção Contra
V Sag (subtensão)
V Swell (sobretensão)
V Interrupção (Blecaute)
V Tempo de Transferência Zero*
V Harmônicos
V Ruídos
V Surtos
*Alguns modelos encontrados no mercado possuem tempo de transferência.
Vantagens
Robusto, indicado para ambientes industriais, baixo valor de manutenção das etapas eletrônicas, única topologia que possui bypass estabilizado.

Desvantagens
Alto ruído, pesado.
E) Nobreak On-Line de Dupla Conversão

Destinado à utilização em redes elétricas críticas, alimentando equipamentos sensíveis, esta topologia é a que melhor atende a todos os requisitos de desempenho e confiabilidade, com a versatilidade da utilização de software de gerenciamento e/ou controle, através de interface RS232 e RJ-45. A característica fundamental deste tipo de equipamento é a geração própria e constante de uma energia pura, isolada da rede gerada pela concessionária de energia, isenta de ruídos elétricos, picos, oscilações de tensão e frequência, oferecendo uma proteção completa contra todos os distúrbios apresentados anteriormente. A topologia online dupla conversão caracteriza-se pelo nobreak ser composto por módulo retificador AC/DC que fornece alimentação às baterias (re-carregando-as) e módulo inversor DC/AC, sendo dois conversores distintos.O módulo inversoropera100% do tempo, alimentando constantemente à carga (equipamentos conectados ao nobreak ). Não existe tempo de comutação (transferência) pois é sempre o inversor que alimenta a carga. Outras duas grandes vantagens dos nobreaks online dupla conversão estão na aceitação de variações de frequência de entrada, estabilizando-as na saída, tornando-os plenamente compatíveis com grupos geradores, e ainda no uso das baterias que ocorre somente nas faltas de energia ou mediante grandes oscilações de tensão. Os nobreaks dupla conversão suportam estes problemas e os corrigem sem a necessidade constante de utilização das baterias, preservando-a e aumentando sua vida útil. Este tipo de nobreak é recomendado para equipamentos e redes de todos os portes e tamanhos, equipamentos médico-hospitalares essenciais, sistemas de telecomunicações e qualquer outro que necessite de energia elétrica de alta confiabilidade.
Proteção Contra
V Sag (subtensão)
V Swell (sobretensão)
V Interrupção (Blecaute)
V Tempo de Transferência Zero
V Harmônicos
V Ruídos
V Surtos
Vantagens
Total proteção contra a carga, alta confiabilidade, correção do fator de potência na entrada (economia em redes industriais).

Desvantagens
Maior investimento e necessita de mão de obra qualificada para assistência técnica, devido ao maior número de placas eletrônica.
2. Entendendo as Especificações de Produtos.
O que são?
São as informações técnicas do equipamento e através delas é possível avaliar-se as características do produto ou, ainda, se atende a uma determinada especificação. Vamos analisar os termos utilizados pelos fabricantes nos catálogos dos seus produtos para que possamos entender melhor.
Gerais
Modelo: É a atribuição feita pelo fabricante que permite identificar rapidamente a linha do produto, potência etc...

Potência: É a especificação da capacidade do equipamento ou da quantidade de cargas que ele pode alimentar e é especificada em Kva.

Capacidade de sobrecarga: Indica o quanto o equipamento suporta de carga além da potência nominal e, normalmente, por quanto tempo.

Fator de potência de saída: É a constante, informada pelo fabricante, pela qual deverá ser multiplicada a potência de saída do equipamento em Kva para se saber a capacidade máxima de carga resistiva (Kw) que pode ser conectada à sua saída.

Autonomia: Só é utilizada no caso de nobreak e indica o tempo que o equipamento permanecerá funcionando, a partir da bateria, na falta de energia da rede ou concessionária.

MTBF: Mean Time BetweenFailure ou, traduzindo, tempo médio entre falhas e quanto maior, melhor. É especificado em horas e aponta, diretamente, a qualidade do produto.

Temperatura: Indica a temperatura máxima a qual deve chegar o ambiente onde o equipamento está instalado. Este parâmetro deve ser observado para garantia da vida útil dos componentes do equipamento pois se submetidos a temperaturas muito elevadas (caso mais comum) ou muito baixas poderão apresentar defeitos, reduzindo o MTBF.

Umidade: Indica a umidade máxima do ar a qual o produto pode ser submetido.
De entrada
Tensão de entrada: É a indicação da tensão de rede na qual o equipamento deverá trabalhar. É comum especificar-se que o equipamento deverá aceitar duas tensões (127 e 220, por exemplo), neste caso, costuma-se dizer que o equipamento deverá permitir troca da tensão de entrada.

Variação da tensão de entrada: Indica a variação de tensão que poderá acontecer na rede de entrada e a qual o equipamento deverá aceitar como normal, no caso de nobreak deverá trabalhar sem descarga da bateria. A especificação mais comum para a variação de entrada é de + e - 15%.

Configuração: É a especificação da rede com a qual o equipamento deverá ser alimentado e pode ser monofásica (1Æ ) ou trifásica (3Æ ).

Entrada Delta ou Triângulo: Quando utilizamos uma rede trifásica e não dispomos ou não utilizamos o neutro chamamos de delta ou triângulo (D).

Entrada Estrela: Quando utilizamos uma rede trifásica com neutro chamamos a esta rede de estrela (Y).

Freqüência: Indica a freqüência da rede com a qual o equipamento será alimentado, a freqüência da rede Brasileira é de 60Hz.

Variação de freqüência: Indica a variação de freqüência que o equipamento poderá receberem sua entrada e terá que trabalhar normalmente dentro destes parâmetros. É comum especificar-se que o equipamento deverá aceitar uma variação de freqüência de 5% (no caso de 60Hz, de 57 a 63Hz), o que caracteriza o funcionamento com um gerador alimentado o equipamento durante a falta de energia da concessionária. No caso de estabilizadores é bom lembrar que a variação de freqüência na entrada ocorrerá também na saída.
De Saída
Tensão de saída: Indica a tensão nominal com a qual o equipamento irá alimentar a carga.Este campo deverá indicar, também se o equipamento permite a troca da tensão de saída e o modo como ela deverá ser feita.

Configuração: É a especificação da saída do equipamento,indica se ele se destina a alimentar cargas monofásicas ou trifásicas. Um equipamento trifásico poderá alimentar cargas monofásicas mas um equipamento monofásico nunca poderá alimentar cargas trifásicas.

Regulação estática: Especifica o percentual de variação de tensão que o equipamento poderá apresentar em sua saída quando a tensão de entrada variar entre o mínimo e o máximo especificado. Ex. 2%, 3% (quanto menor o percentual, melhor).

Regulação dinâmica: Especifica o percentual de variação de tensão que o equipamento poderá apresentar quando em sua saída for feito um degrau de carga, por exemplo +/- 4%para degrau de carga de 100%, quanto maior o degrau de carga e menor a variação percentual , melhor embora a grande maioria das cargas de informática (carga mais comum para estes equipamentos) não apresente grandes degraus.

Estabilidade da freqüência ou Variação de freqüência: Indica a variação, percentual, que poderá acontecer na saída do equipamento e quanto menor este percentual, melhor.

Forma de onda: Esta especificação aparece em nobreak e serve para indicar a forma de onda de saída, a qual irá alimentar a carga.

Distorção harmônica: É a indicação de deformação introduzida na forma de onda pelo próprio equipamento e quanto menor seu percentual, melhor.

Ruído: Indica o nível de barulho provocado pelo equipamento quando em funcionamento e é especificado em decibéis medidos a distância de 1 metro, por exemplo< 55dB a 1 metro.

Sinalizações: Indica todas as sinalizações sonoras e visuais do equipamento para acusar situações anormais.
Logmaster, especialista em Energia Ininterrupta
Uma empresa nacional dedicada à fabricação de sistemas de energia, nobreaks e estabilizadores.
Saiba Mais
Assine nossa Newsletter

Logmaster Tecnologia Ltda
+55 51 2104 9005 | logmaster@logmaster.com.br
Rua Santos Pedroso, 237 - Navegantes - Porto Alegre - RS | CEP: 90240-180
Mapa do site
Soluções e Produtos
  Nobreaks
   - Monofásicos
   - Trimonos
   - Trifásicos
  Estabilizadores
   - Monofásicos
   - Trifásicos
  Gerenciamento
   - Software LogWeb®
   - Contato Seco PcomCS
  Chave de transferência automática
   - ATS 20A
   - ATS 60/80A
   - PDU
  Acessórios e opcionais
   - Bateria Selada VRLA
   - Gabinetes
   - Bateria Estacionária
Portal do parceiro
  Nobreaks
   - Monofásicos
   - Trimonos
Nós ligamos para você
Orçamento